COMPILADOR LITERÁRIO
português brasileiro
  
vocábulos, expressões, gírias e grafismos
nos textos de
 
HERBERT HETTE
 

.

.
Sugestões, críticas e observações fale conosco
.
Contém expressões que podem ser inadequadas
.
.
LEGENDAS
.
 Contos Online   Comentários   Diana   Downloads   Contato   Entrada 
.

135 registros ±

  

ABL

Academia Brasileira de Letras.

agente da narrativa

na acepção do autor, personagem que se presume ou de fato conduz, em dialogo ou não, a narrativa em determinado(s) ponto(s) do texto ou em todo ele, às vezes na 1ª pessoa. O autor é agente da narrativa por ser o autor e onipresente no texto literário; quando si insere na narrativa fisicamente - como um personagem - ou como narrador, mesmo que por um breve momento, torna-se também naquela intervenção, personagem agente da narrativa.

AK-47

sigla em russo para Avtomatik Kalashnikov; carabina padrão do exército russo; não é muito precisa como a rival americana M4A1, mas é a arma preferida pela guerrilha e milícias por causa da sua durabilidade, manuseio fácil e extrema confiabilidade. Utiliza cartuchos 7.62 X 39.
Criada, entre outras, pelo armeiro russo Mikhail Kalashnikov, deputado do Partido Comunista nascido em 1919 em Kurya na Sibéria. O número no nome deste modelo específico refere-se ao ano de sua primeira fabricação, 1947; veja metralhadora

alqueire

árabe (al-káil); normativo: em MG, RJ e GO medida de superfície onde cada alqueire equivale a 48.400m2. No Pará o alqueire é uma medida de capacidade para sólidos, 30 quilos mais ou menos.

antivírus

software específico para combate a programas maliciosos que é instalado furtivamente em computadores. Veja vírus e Dicas Básicas de Segurança.

aplicar

gíria para se drogar, oferecer droga; ludibriar, enganar, roubar.

asseclas

rio semântico: prosélito, bando, quadrilha, seguidores.

backup

inglês (becapi e becapis); cópias de segurança de arquivos ou de todo o disco rígido, gravadas em CDs, DVDs, etc., para serem reinstalados em caso de perda de dados por ataques de programas maliciosos (virus, etc.) ou simples defeito mecânico no HD. Veja dicas de backups e Segurança.

banar, banou, banando

esse verbo não existe oficialmente, não foi e não é normatizado; portanto não é permitido o seu uso em documentos oficiais, redações em concursos e afins. Aparece nos textos de hh como uma Licença Literária; banar provavelmente é uma variante do verbo normativo abanar, que significa balançar ou balançando algo, sacudir ou sacudindo alguma coisa; é muito usado popularmente em MG e outros estados; seu rio semântico induz ao entendimento de abanar alguma parte de um corpo maior. Exemplos: banou a cabeça; banou a mão; banou a folha de bananeira.

bi

dois, duas; bicampeão; gíria para bilhão, bilhões; bissexual.

brazuca

gíria para brasileiro, uso comum entre brasileiros no exterior. Alusão à bazuca, antiga arma de ataque à veículos blindados.
Variações: brasuca, brazuka; para armamento veja RPG

boléia

normativo boleia sem assentuação; na acepção do autor boléia; com assento conforme pronúncia corrente em Minas Gerais e outros estados do Brasil.

bro

(brô, bro); gíria em Inglês para brother; irmão, amigo, chegado, membros de gangs. Variações: brô, bró.

camará!

(geralmente seguido de exclamação!); gíria para Camarada, amigo(a), conhecido(a), alguém bem vindo.

cell, cel

inglês (sel); célula; gíria para telefone celular; quando escrita, a grafia pode mudar para cel; hh usa as duas formas, porém em seus textos é mais comum encontrar cel.

cheirar, cheirada, cheirado

gíria para se drogar, se dopar com o uso de drogas inaláveis; geralmente usado para a cocaína e diversos tipos de cola, como a cola de sapateiro.

chopper, choppers

inglês (chaper); cortador, facão; gíria em Inglês US para helicóptero; estilo de motocicleta com os garfos do guidão longos e geralmente com pneu muito fino na dianteira.

clic, clics, clique, clicar

O apertar de um dos botões do aparelho mouse no computador; geralmente um ou dois toques no botão esquerdo do mouse. Para acionar o botão direito desse aparelho, costuma-se expressar mais claramente: 'clic no botão direito...'; Onomatopeia de largo uso inclusive para tirar foto, bater foto; o ruído da máquina fotográfica ao acionar o mecanismo que tira a foto, mesmo que se refira às maquinas digitais que nenhum som produziria.

clone, clonar

clone, clonagem na computação: utilizar um programa para fazer uma cópia idêntica de um disco rígido (HD) inteiro, para que, em caso de perda total do HD principal, seu clone o substituirá e continuará trabalhando normalmente. Programa de clonagem e backups usado desde 2007 por esse site: Acronis True Image 10.0.

computação nas nuvens - computação em nuvem - cloud computing

inglês, cloud computing (cloudi câmpiutin); computando nas nuvens ou "nuvem de computadores" e "SaaS - Software-as-a-Service". O conceito refere-se à possibilidade do computador se conectar à rede para trabalhar com quaisquer softwares online que o usuário desejar. Por exemplo, o Google Docs, Gmail, e uma versão especial do Photoshop da Adobe.
A Computação nas Nuvens faz do computador uma estação de trabalho com acesso imediato, pago ou gratuito, a qualquer programa que estaria  disponível pela internet através de sites especializados.

coração-partido

rio semântico: coração partido é a forma normativa. Porém o autor opta em algumas situações, pela forma com hífen, coração-partido, pois remonta, na sua acepção, às expressões poéticas deprimidas e noir em toda a arte.

cosplay

inglês (cósplêi); termo recente no português brasileiro; é a contração da expressão Costume play; brincar com roupas, fantasias, fantasiar-se ou vestir-se conforme uma época ou tema.
Termo muito usado em concursos e convenções no Brasil e outros países em que tribos urbanas se fantasiam de personagens do mangá e outros desenhos animados japoneses e competem entre si. As fantasias homenageiam personagens dos desenhos animados, dos filmes ou séries de televisão, das histórias em quadrinhos e dos jogos eletrônicos, valendo principalmente a performance dos concorrentes no palco. Música, efeitos visuais, pesada maquiagem e muitos adereços são comuns nos eventos cosplays, não só no palco como na plateia também.

Criminal

gênero literário; o gênero Criminal é um estilo de narrativa e atitude desenvolvido por Herbert Hette. 
Não se limita ao crime, investigação e caça aos maus elementos como na narrativa clássica do Romance Policial.
No Romance, Conto ou Novela Criminal as bases são: a narrativa pode ser longa, mas geralmente é breve e seca, marcada pela forte influência do Romance Policial, mas com uma abrangência profunda na psicologia dos personagens e nos emaranhados políticos e sociais que envolvem toda a dinâmica do crime. É obrigatória a exposição das causas e efeitos do crime na vida dos personagens, na sociedade e seus reflexos históricos.
O sistema Judicial é dissecado e suas mazelas são geralmente expostas por um ângulo visceral e implacável tanto quanto a realidade permita.
As descrições são fortes, o linguajar é o das ruas, pesado e repleto de gírias; o cenário é urbano, as armas deificadas, a boêmia respeitada e criticada ao mesmo tempo. O cinismo e a irreverência são constantes.
No gênero Crinimal, por um certo prisma, todo mundo tem algo a esconder, e ao final, o crime pobre e estupido é castigado, porém o crime sofisticado, mesmo que brutal e ou com viés político, na maioria das vezes, compensa.
 

crivo, crivar, crivado

rio semântico: marcado, riscado; esburacado; cheio, repleto; rude, crespo, grosso; analisado com muita atenção, examinado, conferido, verificado, estudado, fiscalizado.

curuz

uso comum e regional; Crendice Católica. Contração da expressão religiosa 'Cruz e Credo' que é uma forma de auto benzeção. Fala-se a expressão 'Curuz' e faz-se o Sinal da Cruz como forma de se proteger do mal, do fantasmagórico, da má sorte, da maledicência e do indesejável de forma geral.

dar em cima, dando em cima

gíria para insistir, teimar, afincar, continuar; teimosia, birra; espezinhar, perseguir. Paquerar, pedir para namorar ou fazer sexo com ou sem insistência. Remoer, apegar-se em demasia. 

 

daonde

linguagem informal: contração da aonde ou da onde. O modo normativo é donde.

dedo, dedos

dedos da mão, do pé, das patas; cheia de dedos: delicada, afetada, complexa; dedos da mão: polegar, indicador (índex), médio (o maior), anular (geralmente o do anel), mínimo (mindinho, auricular).

deprê

gíria para deprimido, triste, melancólico, caído; e na acepção do autor: noir, gótico, down.

detonado, detonar

normativo: explodir, alarmar, desencadear, dar partida; rio semântico: fulminado, exaurido, feio, ruim, quebrado, falido, pobre, velho, doente, impotente, eliminado, etc.

deverbal

normativo: palavra que se originou de verbo; substantivo masculino, feminino, derivado regressivamente de um verbo e que denota ação, estado, qualidade, etc.; pode ser também adjetivo; plural: deverbais; ex.: desfalque, de desfalcar; choro, de chorar; compra ou compras, de comprar; confronto, de confrontar; fala, de falar; mostra, de mostrar; beijo, de beijar; partida, de partir.
(grossura, de grosso; portuga, de português; comuna, de comunista; etc.) 

device

inglês (divaici) aparelho mecânico ou eletrônico de qualquer tamanho e utilidade; terno comum para aparelhos de alta tecnologia.

dindim

gíria para dinheiro; dólar, peso, real, yen, euro; etc.

download

inglês (dãunloud) Carregar arquivos em seu computador que estejam disponíveis num site, ou receber arquivos de outro pc, via rede. Visite nossa página de Downloads e análises.

dreads

inglês (drédis); estilo milenar de penteado que teria origem nos povos da África negra; popularizado nos anos 70 inicialmente por Peter Tosh, Bob Marley e outros jovens artistas jamaicanos. No Brasil é também conhecido como Cabelo Rastafari.

e-book, ebook

inglês (ibulqui) e-livro - Livro eletrônico que se pode ler no vídeo, imprimir eventualmente, e proceder várias configurações personalizadas. Visite a seção de eBooks online ou saiba mais sobre eBooks.

e-livro, elivro

(i-livro) o mesmo que e-book - Livro eletrônico que se pode ler no vídeo, imprimir e proceder várias configurações personalizadas. Visite a seção de eBooks online ou saiba mais sobre eBooks/eLivros.

e-mail, email

inglês (imeiul) Mensagens eletrônicas enviadas por meios de programas específicos como o Outlook Express da Microsoft, o Messenger do Netscape, etc. Visite nossa seção de emails.

empirismo

rio semântico e na acepção do autor quando fora do contexto Normativo: conhecimento ou resultado baseado na prática, na experiência com pouco ou nenhum planejamento; sem pesquisas cientistas ou deduções intelectuais prévias.

exponenciar  (exponencial)  

linguagem informal: elevar à potência; aumentar muito, acrescer enormemente.

fakfak, fukfuk, funkfuk, furunfá, furunfada

gíria para se fazer (ou fazendo) sexo; transar, trepar, meter.

firewall

inglês (fairuel) software sofisticado que impede a invasão de um computador por outro pelas portas de comunicação. O Firewall envia uma série de informações emuladas incorretamente para enganar programas mal intencionados que procuram uma brecha nas entradas de um computador para invadi-lo e roubar dados ou simplesmente causar danos físicos ao HD e placas. Veja vírus e Dicas Básicas de Segurança.

fitmaníaco

gíria pejorativa para frequentadores compulsivos de academia de ginástica; rato de academia.

flash

linguagem informal e na acepção do autor: inglês (fleschi e flechis) rápido, espocar de luz ou faíscas. Relâmpago. A lampada das câmeras de fotografia. Algo que passa extremamente rápido. Um pensamento, um jato, um carro de corrida. Alguém correndo pela rua, uma fala rápido. Plural: flashes.

fólio

Os dois lados de uma folha, suas duas laudas, onde se pode escrever. Leia Contos Online

fonte

Em nosso caso, tipografia, uma família de letras usadas no pc. Ex.: Arial, Tahoma, etc. Veja fonte Garamond

gadget

inglês (gueidgueti); é um equipamento portátil, com função específica e útil. Os gadgets são equipamentos com tecnologia de ponta. Por exemplo: relógio digital, câmera fotográfica digital, tels. celulares, pendrives, handhelds, etc.

geek

inglês (diiqui); refere-se à cultura da tecnologia e à internet; pessoa com interesse por tecnologia acima do normal. Na gíria um geek pode ser: inteligente, usa softs alternativos, cultiva os bons hábitos do hacker, sabe muito embora possa ir mal na escola; Curte games sofisticados e programação. Gosta de devices e montagens.

gestuou, gestuar

esse verbo não existe oficialmente, não foi e não é normatizado; portanto não é permitido o seu uso em documentos oficiais, redações em concursos e afins. Aparece nos textos de hh como uma Licença Literária.

gizmo

inglês (gismu); mais ou menos na acepção do gadget; porém não precisar ser obrigatoriamente móvel, e nem ser totalmente digital. Tem partes móveis, nem sempre é pequeno e é sempre um mecanismo com uma função útil ou simples brinquedo. ex: Gizmotron - aparelho de efeitos para guitarra; Gizmondo - game; GizmoVoip - soft para telefone gratuito pela internet; etc.

Golden Shield Project - GSP

inglês (goldem tchildi projeti) Projeto Escudo Dourado; é o grande firewall da China pelo qual o governo tenta impedir acessos à sites na internet que considera nocivos ao regime comunista. O 'Escudo Dourado' emprega em todo o país milhares de funcionários para espionarem usuários comuns e dissidentes analisando palavras, sons e imagens em blogs e páginas pessoais para atualizarem uma lista-negra de endereços proibidos na internet.
Pessoas são presas, desaparecidas e mortas pelo regime.
YouTube, Google News, CNN e BBC são sites proibidos na China em suas versões para o ocidente.
Sites considerados problemáticos devem adotar versões específicas para o território chinês e se manterem enquadrados nas regras do Ministério da Defesa.
Equipamentos, softwares e treinamento de pessoal que atuam no 'Escudo Dourado' são fornecidos pela empresa americana Cisco, dona de um contrato auto-renovável e multimilionário com o governo chinês.

gott

alemão (góti) Deus

HD

inglês Hard Disc. (rardi disci) O disco rígido, fixo, interno, dos computadores onde todos os programas e arquivos estão gravados. Além do hd, o pc ainda grava em mídias removíveis como  disquetes, fitas, CDs...

handheld

inglês (rendireldi) - pc de mão. Pequeno aparelho, portátil; que cabe na mão ou no bolso; que pode ser segurado por uma única mão. É muito prático; trabalha como agenda eletrônica, navegador de internet, processador de textos curtos, cartografia, leitor de e-livros, gravador de voz, etc.
Porém ainda muito inferior em operacionalidade e armazenamento ao notebook. No mercado despontam o Jornada - HP; Palm - 3Com Corporation; HieBook, entre outros.

helicóp, helicóps

(êlicóp, elicóp) gíria para helicóptero; veja Chopper

história e estória

na acepção do autor e normativo: hh usa 'história' para relatos verídicos e estudos com métodos científicos sobre eventos de época e fatos.
Para obras lirerárias como Contos e Prosas, eventos de intreterimentos onde Lendas, Casos sem comprovação, Anedotas e eventos do Imaginário Popular, o autor geralmente usa o verbete 'estória'.

home-page, home-page

inglês (romi peidgi) Conjunto de documentos hipertextos num mesmo endereço na Internet. Página pessoal ou de governos e empresas.  O mesmo que 'Site'. Veja www.

Houaiss

(ruais) o Houaiss, no Houaiss; excelente dicionário da língua portuguesa, editado no Brasil, inclusive na versão digital. Se destaca pelo rigor à pesquisa etimológica e ao grande número de verbetes. Pesquise sobre Instituto Antônio Houaiss.

HTML
inglês HyperText Markup Language. Protocolo de códigos, tags, Linguagem de programação, convencionada mundialmente em , para a criação de páginas para a Internet, veja www.
HTTP
inglês HyperText Transport Protocol = Protocolo de Transporte de Hipertexto. Sistema de   transferência de dados entre computadores, usado na Internet, veja www.

hypertext

inglês Hiper Texto. Documento, imagem, frase, palavra, etc., numa página da Internet que nos levará à alguma parte do mesmo documento ou a outro lugar dentro do próprio site em que estamos ou a páginas fora do site; veja www.

implicação

rio semântico: cisma, encheção de saco, implicância, birra, ciúme, má vontade, entregar, confessar, acusar.

inferno, Inferno

na acepção do autor, em seus textos, aparece referências a Inferno com a letra inicial em maiúscula para o substantivo. É comum também a ocorrência de inferno como mera expressão de linguagem informal.

infos, info

redução, e gíria para informações, informação.

invição, invicioneiro

uso comum, linguagem informal: ato exagerado de ambição ou indivíduo muito ganancioso. Ambição extrema e reprovável. Individualismo inconsequênte. Egocentrico.

karatê, kung fu, jiu-jitsu

artes marciais chinesas.

Kevlar

(quevilar) fibra orgânica derivada de uma poliamida aromática, desenvolvida pela francesa DuPont; essa fibra não tem resistência à compressão, mas é leve e se comporta como os metais, com grande resistência a impactos; usada em coletes resistentes à balas, em cabos reforçados, na indústria aeroespacial, naval e em carros de corrida.

Kindle

inglês (caindoul); leitor de livros eletrônicos (eBooks/eLivros) da livraria pela internet Amazon.com dos Estados Unidos. Seu fundador é Jeff Bezos. O modelo lançado em 2009 armazena sete vezes mais dados que o modelo anterior, tem modo próprio de leitura em voz alta, conexão por 3G e em certas condições a bateria pode durar 300 horas. Tem 0,91cm de espessura, pesa 280 gramas, e custou no lançamento US$ 359.
Visite nossa seção de eBooks online - saiba mais sobre eBooks/eLivros.

kms, km

normativo: km, símbolo para quilômetro(s); em alguns textos de hh, kms aparece como plural para quilômetros.

laptop

inglês (lepitopi); computador de colo; pequeno e leve o bastante para ser portátil, porém grande para caber no bolso e com recursos bem superiores a handhelds; em seus textos hh usa ambas expressões para o mesmo aparelho; veja notebook

 led, LED

(lédi) sigla em inglês para LIGHT EMITTING DIODE; (DIODO EMISSOR DE LUZ) os LEDs são uma forma sintética de mostrador; dão pouca informação, mas podem estar presentes em equipamentos de ponta; geralmente empregados apenas como meros indicadores; são muito usados como luz de liga/desliga, sinal de funcionamento ou parada, cotação de nível, etc.

licença literária, licença poética

é quando o(a) autor(a) de um texto literário, fictício ou não, si permite conscientemente cometer erros de sintaxe, inventar palavras, usar termos não reconhecidos oficialmente, etc. Licença Literária, Licença Poética é não aplicar na Narrativa ou poemas regras oficiais de Gramática, Ortografia e conceitos normativos.

lilliput

(liliputi) literatura, As Viagens de Gulliver, escrito por Jonathan Swift e publicado em 1793; título original reduzido aqui; nas aventuras de Lemuel Gulliver, Lilliput é o primeiro país em cujas praias acorda após o naufrágio; todos e tudo são minúsculos em Lilliput; hoje a expressão é atribuída à miniaturizados de qualquer tipo, origem ou fabricação; ex.; armas, câmeras fotográficas, edições simplificadas de livros com volumes maiores, etc.

link

inglês (linqui) Unir. Salto, ligação.  Comunicação entre dois ou mais arquivos em rede ou não.

LoveMarket

inglês (lóvimarqueti) love = amor; market = mercado; a expressão é um conceito onde uma marca, ou um produto, deixa de ser essencial para seus usuários ou consumidores transcendendo as necessidades básicas de consumo, ou razão e utilidade. Marcas que se ligam ao consumidor emotivamente, como se o levasse a algo além do produto em si. Dando-lhe uma identidade, uma tribo, família, uma atitude. As lovemarkets estão no cinema e quadrinhos com Super-homem, Homem-Aranha, Branca de neve, Marilyn Monroe; no futebol e no mundo dos esportes Pelé, Mohamed Ali, Tiger Woods, etc. Alguns artistas, que morreram jovens, ou personalidades que vincularam seus nomes a produtos, são exemplos de lovemarket que vendem tanto ou mais que artistas vivos e atuais: Elvis Preslay, Bob Marley, Janis Joplin, James Dean, Che Guevara, Tom Jobim, Raul Seixas, Elis Regina; exemplos de marcas e produtos aceitos como lovemarket: a calça jeans, ipod, Coca-cola, Adidas, etc.

mac

inglês (mequi ou maqui; ma(e)quintóchi) Macintosh; computadores, programas e afins da Apple Computer Inc.

Market Share

inglês (maruqetichéri) (não Marketing Share) market = mercado; share = lote, quota, parcela, divisão. Quota de mercado, participação no mercado, porção no mercado, fatia de mercado, etc.; a expressão marca um conceito em que uma empresa, por um série de estratégias, consolida e mantém uma parte do mercado para seu(s) produto(s).

marketeiro

na acepção do autor; normativo: marqueteiro. Profissional do marketing; o coordenador ou um dos coordenadores de uma campanha política.

metralhadora, submetralhadora; fuzil, carabina; espingarda

normativo: metralhadora são armas automáticas, usam projéteis com pontas e não esféricos e que tenham raias internas no cano.
O fuzil e a carabina recebem a mesma classificação normativa: longo alcance, cano raiado, projétil pontudo, semiautomático. Para a espingarda, a bala é esférica, alma lisa, ou seja, o cano sem raias, e efetua um disparo por vez.
Na acepção do autor nos dias de hoje apenas as submetralhadoras e as grandes metralhadoras montadas em veículos guardam características distintas das armas de assalto, (armas de longo alcance levadas pelo soldado) normalmente nomeadas fuzil, carabina, e metralhadora.
As armas modernas como a carabina e o fuzil podem ser ativadas em modo de tiro único (modo semiautomático), ou modo de disparos contínuos (automático) que é a característica básica da metralhadora.
Mesmo as submetralhadoras, armas bem compactas, têm a função semiautomática, o que as aproximam das pistolas de mãos em sua maioria semiautomáticas.
Nos textos hh se encontram referências à mesma arma como fuzil, carabina e metralhadora.
Exemplo para a Colt M4A1 usada pelas forças dos
US e polícias brasileiras, descrita oficialmente como carabina, é na maioria das vezes também narrada como fuzil e metralhadora.
O mesmo para os modelos russos AK-47, AK-103, etc.
Distinção apenas para fuzis especiais, como as armas dos atiradores de elite das forças especiais;
veja sniper.

míssil

normativo: que é próprio para ou que pode ser arremessado; na acepção do autor, tratando-se de armamento, é um projétil autopropelido; veja stinger, RPG

mix

inglês (miquis); mistura de coisas, sons, estilos; cruzamentos, combinação, desordem; veja remix

money

inglês (manei); dinheiro.

montanha

um breve texto de hh publicado nas redes em 2012: "Estas montanhas de todos os tempos, que técnicos taxam de reles morros, porque para eles - que certamente não escreveram seus tratados em Nova Lima - montanhas, para serem montanhas, têm que ter centenas de metros de altura, mas para nós que amamos essa cidade, qualquer morrinho tem milhares de vistas, milhares de histórias e montes de vida.
Tudo naturalmente é montanha para nós de Nova Lima, tudo transborda árvores, água, vida. É por isso que o novalimense transborda do nosso mundo para o mundo..."

mouse

Rato em inglês. Uma alusão à sua aparência e movimento. Se pronuncia 'mauzi'. Usamos a forma abrasileirada no plural 'mauzis' e não o correspondente em inglês 'mice'. E ainda, escrevemos 'mouse' e 'mouses'  -  Dispositivo Apontador, é um aparelho de comando externo dos computadores, com dois ou três botões, que se opera arrastando-o sobre a mesa enquanto a seta no vídeo move-se na mesma direção. É de importância vital para o pc. Nos portáteis, sua forma muda. Aos poucos é também substituído por versões mais eficientes e cada vez menos parecidas com a forma de rato.

mute

inglês (muti); ou muting; função em equipamentos eletrônicos que silencia o áudio ou interrompe algum modo de operação. Interferência em transmissão de rádio impedindo a recepção.

M4A1

Colt Commando M4A1 carabina padrão das forças americanas. Utiliza cartucho 5.56 X 44, tem alcance efetivo de 600 m e pesa 2,68 kg com uma cadência de tiro de 750 a 900 disparos por minuto. Carregador com 30 balas. É uma arma de tiro com grande precisão e excelente resistência, mas de manuseio complicado; veja metralhadora.

natureba

gíria pejorativa para objetos, ou pessoas com concepções naturalistas superficiais ou sem convicção; modismos naturalistas passageiros.

noia

gíria pejorativa para usuário de drogas pesadas. Derivado de 'paranoia'. Comumente abribuída a consumidores de crak e ácidos que vagam pelas ruas pedindo dinheiro e ou praticando furtos e assaltos.
Variações: noiado, noia, zumbi. 

notebook

inglês (notibuqui); o mesmo que laptop; anteriormente designava um computador leve e portátil de grande poder de processamento equiparado aos pc's de mesa; hoje notebook e laptop referem-se ao mesmo conceito e máquinas; em seus textos hh usa ambas expressões para o mesmo aparelho.

online

inglês (onlaini); on line, na linha. Pronto para uso. Conectado. Ligado direto ao pc ou pela rede. Em tempo real. Conexão local ou remota.  Leia Contos Online

pad

inglês (pédi); parte, lote, almofada; bloco de anotações; seção de teclas ou todo o teclado de um pc ou qualquer outro aparelho; um subconjunto de teclas com funções específicas dentro de um conjunto maior de teclas físicas ou virtuais; as teclas numéricas num teclado de computador.

paradive

inglês (paradaivi); o paraqueda em si; paraqueda manobrável que possibilita saltos de precisão; o equipamento formado pela mochila, asa e cordame; veja paradiver, skydiver.

paradiver

inglês (paradaive); modalidade do paraquedismo; praticante em salto livre e acrobacias em salto de avião com paradive; veja paradive, skydiver

pc

inglês (pici) (ou pecê em português); Personal Computer, Computador Pessoal; designação comum e específica aos computadores desenvolvidos pela empresa americana IBM e que, geralmente, usam o MS Windows como sistema operacional. A expressão PC  por si só indica computador da IBM e ou computador com Windows ou computadores fabricados com base na arquitetura IBM.

pdf, .pdf

inglês Portable Document Format = Formato de Documento Portátil. É um tipo de arquivo, o sobrenome do arquivo, como  .doc  .wri  .wav  .pdf. - Veja mais detalhes da aplicação dos arquivos PDF.

pilhado

normativo: que contém pilha, pilhas. Já munido de pilhas, ex.: o brinquedinho já veio com pilhas novas.
gíria para nervoso, agitado. Drogado, confuso e estérico. Insitado, levado à precipitação. Agir sem pensar. Disposto à briga.

pitaco, pitacos

gíria para palpite, solicitado ou não, geralmente fruto de uma intromissão; comentário, opinião.

prafrentex, pafrentex, pra-frentex

gíria para psicodélico, avançadinho, moderninho; termo muito comum nos anos 60 e 70. Nos dias atuais tem uso raro e maior sentido pejorativo.

pro 1   pro- 2

1 linguagem informal; (pru) contração da preposição para com o artigo o; para o lado; para o João; pro(u) lado; pro(u) João;
2 uso comum; pro- (pró); seguido ou anteposto por hífen e substantivo ou logomarca, geralmente indica a versão profissional de ferramentas manuais ou elétricas, softwares, etc.; Windows-Pro e Windows-Home; Furadeira Singer-Pro ou a versão hobby.

pub

inglês (pâbi); bar na Inglaterra; barzinho, clube.

remix

inglês; junção de re- {do latim para repetição} com mix (miquis); mix de mixer, inglês; misturar, misturador; termo válido inclusive no Brasil para engenheiros ou aparelhos e softs especializados em sonoplastia, usados em shows, estúdios fonográficos, rádios, etc.; remix ou re-mix, é uma expressão da indústria fonográfica e de espetáculos para relançamento(s) de música(s) antiga(s) ou não, mas com novo arranjo, novo intérprete, e ou em outro ritmo. Velhas canções ganham nova roupagem e voltam à mídia.

remoto

normativo: distante, longínquo, isolado;
rio semântico: inesperado, carente, pedinte, desesperado, aflito; impossível, inatingível; sorrateiro, furtivo, rastejante.

road-train, roadtrain

inglês (rooditreim); carretas articuladas geralmente com dois, três ou mais reboques engatados; forma de transporte de carga em estradas com vastíssimas retas; muito usado na Austrália, Sibéria, US, etc.

rpg, RPG

inglês 1 - (pronuncia-se como está escrito); sigla em inglês para  Rocket-Propelled Grenade  (Granada de foguete-Propelido); arma antiveículos blindados semelhante à antiga bazuca; veja stinger, metralhadora
2 - refere-se ao jogo RPG sigla em inglês para Role Playing Game (Jogo de Interpretação de Papéis); neste jogo os participantes interpretam diferentes personagens superando desafios de acordo com  regras pré-estabelecidas.

sanduba

gíria para qualquer sanduíche; conta-se que no século XVIII o aristocrata inglês John Montagu, conde de Sandwich, era viciado em carteados. Às vezes passava dias numa sala de jogo se alimentando apenas de fatias de pão e carne.

savant

francês (savânti); pessoa versada em Artes e ou Ciências, com excepcional conhecimento em assuntos gerais; pejorativamente usado em um perfeito idiota savant; pessoa com a Síndrome Savant, autista.

scanner

inglês (iscâner); varredor e varredura, digitalizador, procura; nos textos de hh, aparecerá scanner e não a forma aportuguesada escaner, ainda, a variação verbal, scannear; na acepção do autor, a palavra deixou de ser apenas um verbo, mesmo em seu idioma de origem, para se tornar uma Expressão e um Substantivo.
Quando se diz scanner, refere-se às máquinas, aos aparelhos; e quando se diz scannear, diz-se de um modo de operação dessas máquinas ou de outras que tenham esta função.
Ex. Rádios e demais Receptores digitais que scanneiam transmissões de satélites procurando por emissoras; GPS; processadores de imagem que scanneiam um banco de fotos procurando por um rosto ou pixels em comum, etc.

SD, SDHC

inglês (sd para o plural de sd, ou ainda sd's); (fala-se como está escrito); SD Secure Digital - SDHC Secure Digital High-Capacity; divulgado inicialmente como SD, o cartão oferece vida longa para armazenamento de memória removível e fisicamentee transportáveis, com leitura e regravação de dados, para dispositivos digitais, como câmeras, filmadora, PDAs, reprodutores de MP3, arquivos de texto, etc. Pode ser formatado em sistemas exclusivos de arquivos e conectar-se ao PC pela porta USB com a ajuda de um adaptador - Leitor de SD - ou sem a ajuda desse, utilizando uma entrada própria nas máquinas.
Os cartões SD aposentaram de vez os disquete, os pendrives tradicionais que só conectam pelas portas USB, e por fim, reduziram o trabalho dos HDs.
O SD é conhecido no mercado também por microDS; tem pouco mais de 3 cm de comprimento, 2 cm de largura e 2 mm de espessura;  e tem ainda o miniSD usado em celulares e gadgets reduzidos. Tem a metade do tamanho do microSD, e precisa de adaptador para se alojar no slot do microSD. 

O padrão de cartões SD ia até 2 GB, com FAT16.
Novos cartões permitem armazenar 4, 8, 32, 200... GB em FAT32 com o logotipo SDHC. É o novo cartão de memória flash baseado nas novas especificações SDA (Secure Digital Association) 2.00.
Cartões sem a inscrição SDHC no rótulo não respeitam o padrão SDHC e podem dar problemas diversos de compatibilidade.
Cartões que trazem no rótulo a inscrição "SDHC" vêm com número de classe, que indica a taxa de transferência mínima. Os cartões "Class 2" gravam a 2 MB/s, os "Class 4" a 4 MB/s, os "Class 6" a 6 MB/s; o mesmo para os cartões miniSD e microSD, e assim por diante.

Seals

inglês (sius); United States Navy Sea, Air and Land, ou US NAVY SEALS ou simples SEALS; força de operações especiais da Marinha dos Estados Unidos, especializada na guerra não convencional e resgate. Considerada a melhor força especial do mundo; veja metralhadora

site

inglês (saiti) Sitio. Lugar. Terreno. O espaço de uma pessoa, entidade ou empresa na Internet. O mesmo que Home Page. Veja www.

skydiver

inglês (iscaidaive); modalidade do paraquedismo; especialista em salto livre e acrobacias em salto com paradive; veja também paradiver.

sniper

inglês (isnaiper); atirador de elite, franco-atirador, soldado das forças especiais, assassino profissional. O termo snip (isnaipi) pode designar armas e equipamentos especiais usados por esses atiradores; veja metralhadora

software

inglês (sofitiuer); grafa-se também na redução soft e softs; programa para computadores, e uma gama infindável de aparelhos e equipamentos.

spot

inglês (ispoti) luz e ou aparelho que envolve a lâmpada que ilumina uma pequena área em ambientes, como teatro, residências, lojas, exposições, etc.; iluminária, pequeno holofote. Vocábulo com vários usos e sentidos, inclusive na ciência; ainda no inglês ele pode ter o sentido de ponto exato, lugar específico, pitada, um pouco, mancha; etc.; na mídia aparece como termo técnico no rádio para  mensagem publicitária breve, para a televisão e jornais o termo mais comum é comercial.
Nos textos de hh sua  ocorrência é em iluminação.

stinger

inglês (istinguer); arma militar, terra-ar; míssil portátil guiado por infravermelho, manipulado por uma só pessoa; explode em contato com o alvo; desenvolvido nos US em 1981 é fabricado sob licença também na Alemanha e usado por dezenas de países.
Apesar de ser um substantivo, nos textos de hh poderá aparecer em minúscula - stinger e não Stinger. Na acepção do autor a palavra expressa um tipo precursor de arma largamente usada por exércitos regulares e milícias, não mais se referindo especificamente a um modelo de lança-míssil e sim a um conceito de armamento; sua tecnologia ainda é parâmetro para todos os lança-mísseis baseado no conceito homem-terra-ar.
Principais dados técnicos aproximados, na década de 2010:

   

peso: 8 kg;
comprimento: 1,2 m;
diâmetro: 7 cm;
peso com lançador: 13 kg;
alcance: 12 km.
velocidade: 3.000 km/h ±, superior a Mach 2;
altitude: 5 km;
alvos: veículos blindados, tanques, aviões, helicópteros, barcos, prédios; etc.

   

Veja metralhadora

tag

inglês (tagi ou tegi); em informática, programação: um caractere, palavra(s), expressão(ões), codificação, que um software usa em sua sintaxe para forçar os componentes eletrônicos do computador a produzir uma determinada ação, um efeito, um trabalho; breves estruturas de instruções com marca de início e fim em cada frase no corpo do programa.

talabá

gíria para talabarte e boldrié; cinturão ou tira geralmente de couro onde se prende o surdo e outros instrumentos no corpo do componente da bateria de uma escola de samba ou de roda-de-samba, ou batuque; cinturão ou tira onde se prendem espadas, instrumentos musicais, etc., em volta da cintura ou aos ombros passando às costas e ao peito.

tecnocrata   tecnocracia

burocrata com meticuloso treinamento em engenharia ou economia envolvendo alguma forma de tecnologia avançada; burocracias, serviços públicos com emprego de alta tecnologia.

tel

redução informal para telefone

transponder

é um encadeamento entre os vocábulos transmissor e responder; é transmissor e receptor; recebe sinais de satélite e de terra respondendo a esses sinais; um transponder pode receber e transmitir em frequências diferentes e simultâneas; pode ter apenas leds como indicadores ou sofisticadas telas; gerencia uma gama enorme de informações como posicionamento no globo, altitude, velocidade, distâncias entre pontos, alertas diversos como colisão, etc.; indispensável em aeronaves, embarcações, trens, esportes radicais, etc. 

treim

A forma normativa é trem. Como gíria e na acepção do autor é muito usado em Minas Gerais também como linguagem informal para: coisa, troço; qualquer objeto que não se sabe, não se lembre ou não se deseja pronunciar o nome. Como interjeição, ainda em Minas, pode assumir como pessoa ou objeto muito bonito e positivo ou como traste, muito ruim e negativo. Pode aparecer nos textos de hh nesta forma treim como uma Licença Literária onde o autor invoca o rio semântico da pronúncia e cultura Mineiras para a locuçao.

tremendão

gíria para forte, impactante, firme, viril, potranca; sensacional, para cima, positivo.

uma perna

gíria para  1000, 100 ou 10 unidades; geralmente empregado para dinheiro.

uma quina

gíria para  quinhentos, cinquenta ou cinco unidades; geralmente empregado para dinheiro.

upload

inglês (apiloud); enviar arquivos de seu computador  para outro computador, via rede. Para analogia, o contrário de 'download'.

US

sigla em inglês para United States; Estados Unidos da América

vírus

(vairus em inglês, vírus em português) Programa Malicioso desenhado para causar danos à máquina ou, através do roubo de informações, lesar pessoas e empresas. Atualmente existem inúmeras variações de nomes e funções para esses programas. Ex. Cavalo de Tróia, Spyware, Addware, Worms, Trojan, etc. Veja Dicas Básicas de Segurança.

vizú

gíria para  visual; look, modelito, visada, estilo, olhar, visualizar.

Win

inglês Windows; programas e afins relativos à Microsoft Corporation.

www

inglês World Wide Web (urdi uaidi uébi) Mundo Ampla Rede (teia); Ampla Rede Mundial de computadores interligados e espalhados pelo planeta compartilhando arquivos de imagens e sons que abordam todos os temas. Veja Golden Shield Project -GSP

zilhões

linguagem informal: zilhão; em poética, romance e na ficção pode ser um número indeterminadamente enorme, abissal, incalculável, infinito, inimaginável, inatingível. Na ciência logarítmica, um número absurdamente grande, porém, de mensuração possível e tangível.

zombateiro

linguagem informal: debochador, zombador, zombeteiro; zombar, caçoar; rir de alguém, de algo ou de si.

xing-ling

(chingui-lingui) gíria para o produto em si (contrabando ou não), a operação e logística em si, vendedores, locais de venda, fábricas, empresários, autoridades públicas e demais pessoas envolvidas com produtos de qualidade ordinária, muitas vezes falsificados e geralmente vendidos em lojas de pechinchas e por camelôs a preços baixos.
O Paraguai é uma das portas de entrada no Brasil desses produtos que, a maioria, tem a China e outros países asiáticos como fabricantes.
Para esses mesmos produtos o termo popular mais comum é: paraguaio. Cigarro paraguaio, whisky paraguaio, sacoleiro paraguaio.
São produtos que usam softwares mal desenhados, material de baixa qualidade que chegam a intoxicar crianças, causar lesões em usuários e deteriorar em pouquíssimo tempo.
Na China, Xing Ling é um nome composto comum entre o povo, algumas são mulheres; o nome pode vir em outras formas, como exemplo, Ling Tao, Jie Xing, etc.
Passagens folclóricas são registradas com o personagem Xing Ling em dezenas de séculos de história.
O nome pode vir acrescido por um terceiro e até um quarto, como exemplo, Liu Xing Ling.
Veja Golden Shield Project GSP

—... xxx

grafismo hh: parágrafo com travessão + três pontos juntos ao travessão + espaço seguido da fala, aqui representada por xxx. Usado quando o personagem agente da narrativa retoma a fala após longa pausa.

— ...xxx

grafismo hh: parágrafo com travessão + espaço + três pontos juntos à fala, aqui representada por xxx. Usado no caso em que o personagem agente da narrativa prossegue a fala que emitia anteriormente após uma curta interrupção.

— ...

grafismo hh: parágrafo apenas com travessão + espaço + três pontos. Usado quando o personagem agente da narrativa, em diálogo, na sua vez de falar, de pronunciar alguma frase, não diz nada, nenhuma palavra, nenhum som; neste caso aceitaria-se alguma expressão gestual em lugar da fala.

— ?...

grafismo: parágrafo apenas com travessão + espaço + símbolo de interrogação + três pontos. Usado quando o personagem agente da narrativa se expressa em silêncio e com algum gestual que traduza dúvida, insegurança, hesitação.

— ...?

grafismo hh: parágrafo finalizado com travessão + espaço + três pontos + símbolo de interrogação. Usado onde o personagem agente da narrativa se expressa de forma inesperada com pausa em frases interrompidas e ou gestual que traduzam ou transmitam incerteza, dúvida, questionamento.

.

LEGENDAS:

na acepção do autor: refere-se à opção pessoal do autor.

gíria para: na acepção consagrada pelo uso se houver, ou na acepção do autor.

grafismo hh: projeto gráfico personalizado Herbert Hette.

grafismo: símbolos e adereços tradicionais da arte gráfica nos livros, na Literatura e na internet.

linguagem informal: (informal, semiformal) na escrita ou na fala, estilo despojado, com uso de palavras ou expressões comuns, não aconselhável para uso oficial ou cerimonioso; de maior uso oral.

normativo: na acepção oficial  ou formal.

(pronúncia): para vocábulos ou expressões estrangeiras ou étnicas; aqui geralmente não é proposta a pronúncia original do termo em questão, é registrada a forma consagrada pelo uso no Brasil se houver, ou na acepção do autor.

rio semântico: na acepção histórica, secular, consagrada pelo uso; ou na acepção do autor.

uso comum: de uso comum e às vezes simplório; informal, semiformal ou formal; recente ou não; consagrado pelo uso; expressão popular. Normatizada ou não. Aparece tanto na fala como na escrita; diferente da linguagem informal que tende mais para a oralidade, a expressão de uso comum também aparece em cartas, bilhetes, faixas, cartazes, avisos, artes populares, etc.


Para mais pesquisas use o Dicionário online da Lingua Portuguesa Caldas Aulete

iDcionário Aulete


Compêndio hh de Expressões, Gírias e Grafismos em seus textos
Compilador hh
.

sobe                           Sugestões, críticas e observações fale conosco
.

 Contos Online   Dúvidas e Perguntas   Contato   Comentários   Parceiros
Downloads   Entrada

Eventos contidos nesta página podem ser usados
sem restrições, desde que a fonte seja citada:

.
www.hette.com.br


© Direitos Reservados

Receba textos inéditos em primeira mão
Herbert Hette no Facebook e no Twitter
ou nos envie um e-mail

Conheça nossa Diretriz de Privacidade
.