,

INTERVENÇÃO MILITAR NO RIO

.

,
. ,
 Fevereio 2018

Quando se tem uma Intervenção Federal em qualquer estado do Brasil fica automaticamente proibida qualquer modificação na Constituição. Mesmo que seja, como essa, uma intervenção sem as autoridades assumiram seu caráter exclusivo de intervenção militar. 
Ou seja, foi a solução que Temer engendrou com seus iguais para esconderem o fiasco humilhante de não se chegar aos 300 e tantos votos de deputados para aprovarem essa farsa descarada da Reforma da Previdência que exige mexer na Constituição.

Uma intervenção dessa importância deveria levar semanas ou meses de preparação. Deveria envolver todos os especialistas, todos os estados fronteiriços e o máximo de efetivo, pessoal e instrumental, possível. Empregar alta tecnologia, como drones, satélites, helicópteros e o básico também: prisídios descentes para levar os presos dessas operações, ou vão jogar todos que caírem nas mãos dos soldados e policiais nas cadeias já superlotadas que existem?
É por isso que essa Intervenção nasceu para o fracasso. Não é uma operação feita para resolver um problema público, e sim tampar um buraco político de um grupo suspeito de ser uma quadrilha criminosa que tomou de assalto o governo de nosso país.

Ninguém mais fala da tal ‘reforma da previdência’, enterrada assim por uma Intervenção
Federal, sem choro, sem vela e em cova anônima...

O que mais corrói o vil metal da Previdência são os grandes devedores que na última conta deviam 4 vezes mais o valor do tal ‘Déficit da Previdência’. Depois vêm as altas e indevidas aposentadorias de funcionários públicos, principalmente do Judiciário, os mais elevados, e que são arbitrados por eles mesmos. Eles, do Judiciário, Executivo, e Legislativo, se concedem aumentos de salários, aposentadorias, benefícios, férias, etc, etc, etc... Eles propõem, votam, aprovam e executam, enquanto nós, pobres bocós, ficamos na arquibancada batendo palmas.

Sem resolver essa calamidade provocada pela falta de ética e moral - conhecidas também por Caráter - qualquer ‘Reforma da Previdência’ é um tremendo engodo. Por essas e outras, 90% dos eleitores são contra, e podem cobrar caro esse abuso nas próximas eleições. Então o Chupa-Sangue Temer não tem os 328 votos necessários para aplicar seu golpe em favor dos grandes devedores da Previdência e das grandes empresas de Previdência Privada, que aliás, são os mesmos grandes devedores... coincidência? ou existe algo aí maquiavelicamente planejado com a participação de algumas das mais altas autoridades brasileiras?

Mas como dissimular essa derrota vexatória para amenizar as perdas políticas?
Fevereiro de 2018 era o prazo final que o morcego dera aos deputados para se decidirem. Os mesmos deputados que já tinham sugado todas as verbas disponíveis e indisponíveis para livrar a cara do morcegão nas duas votações de acusações, até que não sobrou mais nada para mamar. Assim, os Chupa-Cabras, sem verba, sem lenço, sem vergonha e sem documento, decidiram engalobar o povo com a Intervenção no Rio.

Porém, eu espero que os generais, que infelizmente e historicamente aqui e em todo o mundo, são mais famosos por seus Rompantes que por suas Inteligências, não caiam nessa roubada; não saiam pelas favelas distribuindo chutes e tirambaços, porque, você sabe né? Não dá para abrir fogo contra barracos sem matar crianças, velhos e mulheres, não dá para um avião lançar mísseis nos barracões de zinco, não para lançar morteiros e granadas nas ruelas e becos, não dá para subir o morro com tanques atropelando gente honesta atrás de bandidinhos, e muito menos trocar rajadas contra meninos de bermuda, sandálias e AKs, e depois descer o morro envergonhado pelas desgraças que provocaram e sem resolverem o problema.

Nas Forças Armadas tem gente de bem também. Esses profissionais, dessa vez, farão a diferença... espero.

Mas esse vampiro brasileiro se acha o rei da cocada.
Ele é tão cara de pau que teve o desplante de aparecer no programa de Sílvio Santos para explicar a ‘necessidade da reforma’. O velho Abravanel, relembrando seus tempos de camelô nas ruas de São Paulo vendendo contrabando e falsificados de toda ordem, comprou a ideia e saiu defendendo a tal ‘reforma da Previdência’. Temer frente ao auditório cheio de ‘voluntários’ tenta a todo custo vender sua embromação com real esforço e 90% de rejeição
  rsrsr 

Qual foi o miserável marketeiro que teve a ideia de botar o Temer num auditório de TV popular pra defender o indefensável? Um cara com 90% de rejeição não consegue vender nem capinhas vermelhas pra capetas nos infernos!!
Mas por que o velho malandro Sílvio Santos entrou nessa? Claro,  a plebe rude é fácil de ser emganada, o povão é presa fácil, e ainda com uma audiência e faturamento que acompanham a cabeleira dele, despencam a cada ano, somados a isso mais ou menos três milhões de cachê, o milionário dono do SBT não resistiu, mesmo que quisesse...


Quanto ao já em avançado estado de decomposição, o decrépito vampiro cara de pau e sem imaginação...

ahhh cansei de falar dessa gente.

Fico por aqui,
um abraçao do amigo de sempre,
e abra bem os olhos,
preste atenção em quem você vota.
Acompanhe a vida política dessa pessoa,
denuncie, vigie, fique em cima!
Você também é responsável por tudo que está acontecendo.

.
  
 

volta        sobe
.

Receba textos inéditos em primeira mão
Herbert Hette no Facebook e no Twitter

ou envie-nos um email

E-mail:


Austrália Meu Amor  1ª edição  impressa   Pétalas de Crepom  3ª edição  impressa   Diana o Conto  em ebook  1ª edição         Efeito Gauche