globetransp.gif (26112 bytes)         Herbert Hette

ANÍBAL PERDEU O EMPREGO


    Aníbal, é amigo de Marcus, – ‘Aníbal’ e ‘Marcus’ são pseudônimos. Aníbal tem a obrigação de entregar um artigo sobre Horóscopo até o meio-dia no máximo para a edição do seu jornal, na amanhã seguinte.
Horóscopos, e fofocas sobre socialites são os temas principais de sua coluna diária.
O jornal, a empresa para a qual trabalha, de grande porte à moda antiga, tem redator, redator-chefe, chefe da equipe de repórter, chefe da equipe de cronistas, chefe disso, chefe daquilo, e no meio de tudo uma velha professora dos tempos de ginásio formada em Pedagogia, Língua Portuguesa, e profunda conhecedora da gramática, vigia com lupa de grosso calibre todas as palavras em cada coluna antes de ir para as prensas. Nada é publicado sem passar pelo seu crivo, o que encurta mais ainda o tempo de entrega das matérias.
   
    Aníbal, um artista no seu âmago, nunca quis fazer um mero horóscopo copiando simplesmente as deixas dos velhos manuais e livros de magos. Não. Ele quer florir, enfeitar, maravilhar cada bicho do zodíaco. Quer dar esperança e prometer felicidade a todos os nascidos, mesmo que os deuses dos astros conspirem contra. Sempre arruma um modo de ter todos os doze signos com perspectivas promissoras. É seu jeito e os leitores o adoram. Qualquer signo, em qualquer dia, só tem coisas boas, previsões favoráveis no amor, no trabalho, na saúde. Não tem nada de ‘dia ruim hoje...’ ‘A conjunção tal desfavorece tal’. Nada disso. Não há nunca um único sofrimento em suas previsões que não possa ser remediado com uma reza, uma dieta ou alguma oferenda a santo ou orixá.
    Passa dias e noites remoendo dores, lamentos e tristezas infinitas embrulhadas nas mensagens com todas as angústias e lágrimas que seus leitores lhe enviam pelo correio e e-mails. Perde o controle. Sofre com isso à beira da loucura e às vezes, Aníbal sucumbe.
   
    Telefona de madrugada em prantos para a casa de Marcus. Fala em morrer, suicidar, se atirar da janela mais alta do Acaiaca, o prédio mais visto de Belo Horizonte, em pleno meio-dia e estatelar no asfalto da avenida para todos saberem de seu sofrimento!
Marcus afasta a vontade de morte do rapaz apenas aparecendo no seu apartamento e deixando que fale pela madrugada adentro, com xícaras e mais xícaras de café ou chá, e todas as lamúrias e sofreguidões que o sufocam; – mesmo que a maioria das dores não lhe pertença legitimamente.

    Longe de seu homônimo – o General Aníbal, que com seu exército de elefantes escravos e milhares de homens, atravessou os Alpes e os Pireneus massacrando todos os romanos que encontrou pelo caminho. Entrou na Itália, chegou às muralhas da poderosa Roma e se preparou para a conquista da cidade em um cerco de anos. Roma, o centro do mundo, a Única e Eterna Roma. A história da humanidade seria outra, ‘se’ Aníbal, o Grande, recebesse os reforços que esperava duzentos e tantos anos antes do nascimento de Cristo... bem, esta é uma outra história.
Aqui, nosso Aníbal é terno, sorridente, sensível e não tem tenta pretensão assim. Ele distribui amor e esperança, e se consome fustigado pelos pesares de seus leitores.

    Certa madrugada ligou desesperado.
            — Marcus, por favor...
            — Claro, já estou indo...
            — Não, não! não precisa vir. Eu estou bem, ou quase...
            — O que está acontecendo, menina?
            — Não vou conseguir entregar minha coluna manhã! não vou!
            — Como não vai? você tem a noite toda... e a manhã toda também...
            — Não consigo escrever uma linha sequer... eu simplesmente não consigo... estou estressada!
            — Do quê está falando? essa não entendi.
            — Isso tá me matando... não aguento mais!           
            — Nossa que horror! chuta tudo! acabe com isso...
            — Mas não posso, esse é o problema! Faz parte do meu contrato e eu também tenho minhas contas pra pagar, né?
            — Então, um conselho: relaxe e deixe a ‘pena’ correr...
            — ... estou exausta!
            — Aníbal, você não está me ouvindo. Relaxa e faça o seu trabalho, você é paga prá isso! é isso que você faz...
            — Sabe Marcus, às vezes você fala igual ao meu chefe! vou desligar...
            — Está bem, me desculpa, mas... tente escrever algo mais simples hoje, cinco linhas, sete linhas no máximo para cada signo. Fale das coisas boas de sempre, relaxe... deixa rolar, termine seu trabalho e volte pra cama sossegada... já são três horas, cara!
            — Eu não posso. Não posso e não posso! Vou morrer. Ah, eu quero morrer!!...
           — Escuta mulher, deixe de viadagem e faça seu trabalho! Você acordou todo mundo aqui em casa... espera aí, tem alguém aqui querendo falar com você...
            — Oi Aníbal, é Paulo.
            — Oi amiga... você viu como Marcus tá me tratando?... aliás o que você está fazendo aí uma hora dessas??
            — Olha, nada de ciuminhos...
            —  Então diga pra essa troglodita não me atacar!
            — Ela não entende nós mulheres... ah! ah! ah! ah!
            — Isso amiga, agora estou falando com alguém que me entende. Só não quero que você fique com esse agarramento com meu Marcus, viu?! Mas deixa eu te fazer um pedido?
            — Íh! aí tem coisa!
            — Você tem que prometer que vai ‘fazer’ primeiro...
            — Ah, meu Deus, essas coisas nunca dão certo...
            — Promete, senão eu não peço...
            — Tá bem, vai...
            — Não. Promete!
            — Tá certo, ‘Eu Prometo’...
            — Então né? pede pro Marcus fazer minha coluna só hoje pra mim? você pede?
            — Mas ele não entende nada de horóscopo!! e muito menos da 'alta sociedade'...
            — Ah, amiga. Arruma um jeito de dobrar ele, vai. Se ele escrever só o horóscopo já será maravilhoso! Vai salvar minha vida! Eu mando uns livros...
            — Aníbal, o Marcus nem acredita nestas coisas minha filha!
            — Você prometeu...
            — Tá bem, eu vou tentar... mas você sabe, ele não tem esse seu jogo de cintura...
            — O que você que dizer com isso?
            — Nada... Nadinha! Eu vou tentar convencê-lo, mas não garanto nada...
            — O que ele escrever tá bom!...

A coluna saiu:


ÁRIES
áries Logo agora que você se recuperava do tal chupa-cabra, eles inventam essa história de cabra-louca, heim maluca? Mas, acalme-se. Isso só deu em vaca até agora. Deixe Touro se preocupar. Porém, tome muito cuidado, se proteja. Abstenha-se de carne fresca neste período e boas vibrações para você.

TOURO
touro Não faça amor hoje (com a vaca).
Faça amanhã, meu bem.  Mas antes leve-a ao psicanalista. Saúde: coma somente vegetais... obs: não empreste sua peruca a ninguém. Isso dá um galho!

GÊMEOS
gêmeos Não dê ouvido à maldade alheia.
A vida é sua e você é o que é, e é independente. Pode comer de tudo. E no trabalho pare de puxar o saco do chefe, isso já está pegando mal.

CARANGUEJO
caranguejo Você precisa tomar contato com a realidade. Seus sentimentos estão confusos. Assim não dá. Ou você resolve isso, ou não resolve. Entendeu?

LEÃO
leão Você é de uma vaidade que não tem tamanho. Não é preciso te alertar para se cuidar, não é? Pois é o que você faz o tempo todo! Pelo menos se usasse essa energia pra fazer a coisa com gosto e mais tempo!

VIRGEM
virgem Cuidado, você pode sem querer machucar e magoar às vezes só com  um olhar. Muito cuidado. Pode acabar decepcionando alguém. Solte-se! Liberte-se!

LIBRA
libra Estão dizendo por ai que você precisa de um pouco de recolhimento por causa da
vida social intensa. Fuxicos, badalações...
Nossa, assim você se acaba.
Te cuida. No trabalho, peça demissão,
você já fez demais.

ESCORPIÃO
escorpião Sempre atrás de desejos incomuns, né?
Luxúria, sedução, purpurina, êxtase!! Nossa! que loucura! Quando sair para aprontar, chame Virgem, ok?
Saúde: todo veneno é pouco.
Trabalho: pra quê?

SAGITÁRIO
sagitário Mulher, você tem que ser boa nos seus golpes. No bom sentido, é claro! No golpe que acerta o amor, no golpe que desfere na tristeza. Mas, se ultimamente anda errando, não desanime:  compre um arco novo.

CAPRICÓRNIO
capricórnio Seus chifres são os maiores do zodíaco, boneca. Mas não desespere. Lembre-se de Áries, Touro, e falam até do vizinho Sagitário. Mas, não se preocupe, chifre não é nada. É, como dizem, uma coisa que botaram na sua cabeça.

AQUÁRIO
aquários Te acusam de ser pão-duro e gostar de uma falcatruazinha de vez em quando.
Estão sugerindo até uma devassa nas suas contas. Então, faça como o juiz Lalau, construa um prédio.

PEIXES
peixes Não se chateie com aqueles nomes horríveis que as 'mucréias' gostam tanto de te chamar: Piranha, Truta, baleia, lagosta, Piabinha, Camarão, etc.
Não dê ouvidos a essas ensebadas.
Certo crustácea?

 

 









.
volta        sobe
.
Contos Online   Compilador hh   Comentários
Downloads   Dúvidas e Perguntas   Fale conosco
-

Siga-me no Facebook para receber textos inéditos em primeira mão. 
Herbert Hette no Facebook e no Twitter @wwwhette 

ou envie-nos um e-mail
Conheça nossa Diretriz de Privacidade.


©Direitos Reservados

.
Austrália Meu Amor  1ª edição  impressa                Pétalas de Crepom  3ª edição  impressa    Diana o Conto  em ebook  1ª edição
.